Usar celular no trabalho pode causar demissão?

Usar celular no trabalho pode causar demissão? – Cada dia mais estamos reféns da tecnologia e principalmente dos smartphones.

Veja também:

Quando se fala de trabalho, algumas empresas liberam parcialmente o uso dos celulares (quando controlado) e outras proíbem completamente. Mas, mesmo assim, existem alguns colaboradores que perdem o bom senso e extrapolam.

Usar celular no trabalho pode causar demissão?

Agora, a pergunta é, uma demissão por uso excessivo do celular, pode causar demissão, com ou sem justa causa? Vamos descobrir abaixo.

Podem ocorrer demissões

Sim, pode causar demissão, inclusive, por justa causa. Alguns trabalhadores que se sentem injustiçados por serem demitidos, vão até o tribunal para brigar por essa decisão, mas, na maioria das vezes, os empregadores alegam que os colaboradores sabiam que o uso era proibido, ou seja, eles conheciam as regras e as violaram.

Porém, todas as demissões nesses casos, são de empresas em que o celular era completamente proibido. Naquelas que ele era liberado parcialmente, não há registros de saídas por esse motivo.

Mas, e o outro lado?

Há especialistas que dizem que, se o celular é completamente proibido no trabalho, ele pode optar por não atender uma ligação fora do expediente, por exemplo. Por isso, é preciso haver o equilíbrio dos dois lados.

Pelo olhar da Justiça

Cada função no trabalho é diferente, e algumas profissões podem causar problemas maiores com distrações no celular. Por isso, cada caso precisa ser analisado unicamente. Inclusive, deve ser percebido se o uso do celular atrapalha ou não o rendimento do funcionário.

Mas, para a grande maioria dos empregadores, o celular é um problema, já que o funcionário é pago para trabalhar e quando está no celular, não está exercendo sua função.

Regras precisam ser fáceis de entender

As regras sobre o uso do celular devem estar previstas no contrato de trabalho ou em um documento assinado pelos funcionários quando são admitidos. Mas, é preciso informar mais do que “Proibido o uso do celular” ou “Use o celular de maneira limitada”. A empresa precisa explicar quando pode, por quanto tempo, onde, etc.

Usar celular no trabalho pode causar demissão

Uma ideia interessante também, é conversar com o funcionário assim que ele entrar na empresa e explicar pessoalmente quais são as regras, para ficarem o mais claro possível. Além disso, podem ser colocados adesivos no decorrer da empresa para lembrá-los do que pode ou não.

Não precisa demitir logo na primeira vez

Se você é empregador, dê uma chance ao seu funcionário. Você pode estipular níveis de penalidades. Comece com uma advertência verbal, depois, se voltar a ocorrer, uma advertência escrita. Se o funcionário não respeitar, você pode suspendê-lo e até gerar a demissão por justa causa.

A demissão nesse caso é considerada uma indisciplina ou insubordinação. Mas, antes de fazer tudo isso, tenha bom senso e analise se ele realmente está quebrando as regras, se o uso é recorrente, excessivo e se está atrapalhando suas atividades.

Como prevenir

Se você é colaborador, fique atento as regras da sua empresa e se for proibido, siga como foi estipulado. Agora, se o uso parcial está liberado, você até pode usar, mas como foi dito, parcialmente. Não passe vários minutos no celular, não perca tempo em suas redes sociais e não deixe isso atrapalhar a sua produtividade. Responder uma mensagem aqui e outra ali é uma coisa, mas saiba quando parar. Celular no trabalho pode causar demissão, porém há variações de casos.

Usar celular no trabalho pode causar demissão?
Se gostou do post, vote!

Deixe uma resposta